segunda-feira, 10 de abril de 2017

Na entrecasca do limão



LIMÃO em latim é Citrus, o fruto de uma pequena árvore de folha perene originária da região sudeste da Ásia, da família das rutáceas, foi trazido pelos portugueses. Esse nosso fruto solar é milenar e ainda podemos encontrar variedades silvestres entre Índia e sudeste do Himalaia. Limão é versátil, saboroso e extremamente saudável. Internamente ele é um poderoso estimulante do processo digestivo, acalma, refresca, equilibra, fluidifica, nutre, desintoxica e fortalece o organismo. Externamente ele trata, desinfeta, relaxa…Segundo o médico Apollinaire Dschoutezo, formado em naturopatia e homeopatia clínica pela universidade do Sri Lanka, os principais minerais presentes nas diferentes partes do limão são: sílica, cálcio, ferro, manganês e cobre. É rico também em vitaminas B1, B2 e B3 e recomendado na prevenção de doenças do sistema nervoso.

Ao todo, estima-se que existam cerca de 100 espécies no mundo. Mas os tipos mais populares no Brasil, o galego e o tahiti, não fazem parte dessa lista. Na verdade, esses dois frutos não são limões. “Eles são limas ácidas, uma espécie de cítrico que reúne no máximo dez variedades no planeta”, afirma o engenheiro agrônomo Ygor da Silva Coelho, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), de Cruz das Almas (BA). As principais diferenças entre limões e limas ácidas estão no tamanho e no gosto ligeiramente diferente – os limões têm sabor um pouco mais suave. Apesar disso, as duas frutas têm origens parecidas. Provavelmente, como citado anteriormente ambas apareceram na Índia e chegaram à Europa trazidas por mercadores árabes, ainda na Antiguidade. “O limão verdadeiro aportou na América na segunda viagem de Cristóvão Colombo, em 1493, e logo se adaptou ao clima temperado americano. Já as limas ácidas chegaram ao Brasil com os portugueses, no século 16, e cresceram fácil no calor tropical”, diz outro engenheiro agrônomo, José Orlando de Figueiredo, do Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Além da aparência e do gosto, outra coisa que distingue os limões das limas ácidas é o rendimento para sucos (o das limas é um pouco melhor), mas as características nutricionais são parecidas. A presença de vitamina C ajuda a prevenir mais de 60 doenças e é recomendada em uma dieta saudável. “Um opção aconselhável é substituir o vinagre tradicional por limão na hora de temperar”, afirma a nutricionista Midori Ishii, da Universidade de São Paulo (USP).

LIMÃO SICILIANO

Conhecido também como siciliano, eureka ou lisboa, é o limão propriamente dito, o mais consumido na Europa e nos Estados Unidos. A fruta de casca amarela dá um suco menos ácido que a limonada feita com limão tahiti. O aroma suave é ideal para a extração de essências que servem de base para perfumes e cosméticos.

 LIMÃO TAHITI

A variedade mais popular do país é, na verdade, uma lima ácida. O Brasil é o segundo maior produtor desse fruto verde e sem semente, que aparece em 90% das plantações do país. É excelente para fazer suco — o rendimento do sumo é de 50%, contra 42% do limão verdadeiro.

LIMÃO GALEGO

Também é uma lima ácida, menor que o tahiti e de casca amarelada quando madura. Pequeno e saboroso, o galego está sumindo das prateleiras dos supermercados por causa de uma virose que infesta as plantações.

LIMÃO CRAVO

Sua parte interna é cor laranja, é uma mistura de limão e tangerina. A maioria das plantações dessa variedade é infestada por uma doença chamada verrugose, que, apesar de ser inofensiva para nós, deixa a casca com aparência enrugada. Sua combinação variando entre o ácido e doce, excelente para temperos.

Qual é o melhor?

Todas variedades contêm entre 6% – 7% de ácido cítrico  ou citrato de hidrogênio, de nome oficial ácido 2-hidroxi-1,2,3-propanotricarboxílico, é um ácido orgânico fraco, que se pode encontrar nos citrinos. É usado como conservante natural (antioxidante), sendo conhecido também como acidulante INS 330, dando um sabor ácido e refrescante na preparação de alimentos e de bebidas. No Brasil, é raro o uso de agrotóxicos em limões. Quando são usados, são de baixa toxicidade e por curto período.


 Na entrecasca e na casca, o teor da vitamina C é praticamente o triplo, quando comparado com frutas como acerola, kiwi ou caju. No limão é 150mg em cada 100gEntrecasca  é abundante em pectina, excelente fibra para nossa saúde. Ainda é capaz de quebrar cadeias proteicas, tornando os alimentos pesados mais fáceis de digerir. O maior limão conhecido pesava 2,83 kg.Na Índia, a mulher escolhia o futuro marido fazendo-lhe uma estranha declaração de amor: atirava-lhe um limão.Na Índia, o suco de limão é a bebida sagrada do desjejum matinal, agindo como agente de purificação, regulação e antídoto de envenenamento ou intoxicação.

Atualmente, existe até a citroterapia (terapia do limão) que pode ajudar seus seguidores a pararem de fumar, melhorarem  disposição mental,  habilidades de inteligência, o sono, o bom humor matinal e até combaterem a insônia. O médico Dschoutezo faz um alerta: “O limão, quando consumido de forma errada, pode causar desmineralização e até anemia.Por isso, o ideal é consumir o limão integrado com alimentos ricos em minerais, como raízes, sementes, folhas e frutas. Assim, teremos rápida e eficiente mineralização e alcalinização do metabolismo. 

Share:

0 comentários:

Postar um comentário