quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Microscopia Alimentar, Fraudes e Sujidades e Boas Praticas de Fabricação


Microscopia alimentar pode ser conceituada como um método analítico que, baseando-se na observação microscópica, identifica os alimentos evidenciando paralelamente a presença de fraudes e de sujidades. Embora não necessite de equipamentos sofisticados nem de reativos caros para o seu exercício, exige do analista conhecimentos profundos de anatomia vegetal e grande iniciativa.

Considerar fraude como um problema do passado é engano. Fraude  foi, é e continuará sendo procedimento trivial de todos aqueles que sem pensar no bem estar público buscam  enriquecimento. Basicamente são duas as finalidades da microscopia alimentar: identificação de produtos alimentícios e pesquisa de fraudes e sujidades.

Pesquisa de sujidades em alimentos reveste-se de importância, servindo de índice das condições higiênicas dos alimentos. Pelos de roedores, fragmentos de excremento de roedores, insetos inteiros, partes de insetos, excrementos de insetos, larvas e ovos, areia, detritos de animais e de vegetais, pelos de humanos e outras substâncias igualmente repugnantes encontradas em alimentos. Bactérias e fungos constituem outros dois grupos de contaminantes que podem ser evidenciados pela pesquisa microscópica.

É de conhecimento geral que existe uma porcentagem legalmente aceita pela ANVISA em matérias estranhas nos alimentos. *Matérias estranhas: qualquer material não constituinte do produto associado a condições ou práticas inadequadas de produção, manipulação, armazenamento e distribuição. 

Por exemplo, no Molho de Tomate, podemos ter 1 pelo de roedor em cada 100g de produto. Isso não implicará em problemas de saúde. 


Por isso é de fundamental importância que os profissionais do setor de alimentação capacitem seus colaboradores em boas práticas de fabricação e que possuam um rígido controle em armazenamento, qualidade de seus fornecedores entre outros.

Boas Práticas de Fabricação (BPF) abrangem um conjunto de medidas que devem ser adotadas pelas indústrias de alimentos e pelos serviços de alimentação, a fim de garantir a qualidade sanitária e a conformidade dos alimentos com os regulamentos técnicos.

A legislação sanitária federal regulamenta essas medidas em caráter geral, aplicável a todo o tipo de indústria de alimentos e serviço de alimentação, e também específico, voltadas às indústrias que processam determinadas categorias de alimentos.

Compete aos Serviços de Vigilância Sanitária Estaduais e Municipais o estabelecimento de normas complementares, de forma a abranger aspectos sanitários mais específicos à sua localidade, não podendo contrariar as normas federais.

Share:

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Alimentos para garantir energia durante o Carnaval


É tempo de folia  e para o corpo ter disposição é necessário consumir muita energia. Beba no mínimo 2 litros de água, água de coco e consuma barrinhas de cereais 100% integrais.

Consumir cerveja intercalando com o consumo de água é fundamental para evitar desidratação.

As frutas possuem vitaminas e minerais que auxiliam em diversas funções do organismo, dentre elas no processo de desintoxicação; Frutas como mamão,caqui, maçã, banana, uva, abacaxi, maracujá e melão são ricos em potássio e vitamina C, essenciais para o trabalho muscular. Melancia também é excelente para o momento da folia, pois possui muita água, garantindo muita energia e hidratação. 

E para auxiliar na desintoxicação do fígado, aposte em couve, brócolis, couve-flor, repolho. Outro grupo alimentar importante para essa época, é o dos carboidratos que por liberarem glicose de maneira mais lenta, ofertarão ao organismo mais energia durante período de carnaval. Alimentos como massas integrais, batata, mandioca e milho são ótimos para isto. 

Maçã, Couve, Limão, Gengibre e Mel

Não fique longos períodos em jejum! E os alimentos devem estar conservados adequadamente e os manipuladores devem estar com aparência, uniforme e mãos limpos;
Evite os lanches naturais que contenham maionese ou molhos, tome cuidado com o consumo de frutos do mar, são muito perecíveis e estragam facilmente; alimentos muito gordurosos e frituras, também devem ser evitados, pois demoram mais para serem digeridos e provocam sono.

No mais, viva o Carnaval!!!!
Share:

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Sobremesas carregadas de história desembarcam em São Paulo



Ficou com saudade de comer Cartola ou Bolo de Rolo? Não é nenhuma surpresa que podemos relembrar, e até conhecer um pouco mais da nossa rica história gastronômica, pela culinária nordestina. Culinária que foi influenciada pelas condições geográficas e econômicas ao longo da história, assim como pela antiga mistura das culturas portuguesa, indígena e africana, iniciada ainda no século XVI. 

Pratos característicos da Região Nordeste incluem tapioca, o vatapá, moqueca, o baião de dois, acarajé,  mugunzá, caruru sarapatel, farofa, paçoca, canjica, pamonha, carne-de-sol,rapadura, buchada de bode, queijo coalho, maria-isabel carneiro cozido, galinha à cabidela e claro, deliciosas sobremesas como bolo de rolo, cartola e Bolo Souza Leão. E já é possível encontrar essas iguarias em São Paulo. 


Localizado na Zona Leste de São Paulo, o Barnabé Restaurante traz a inspiração da culinária sertaneja para seu cardápio. No menu, pratos típicos que imprimem diversidade e cultura de diversas regiões do nordeste brasileiro. 

Na casa é possível provar: Baião-de-Dois, Favada, Sarapatel, Feijão-de-Corda, Caldo de Mocotó, Escondidinho e outros pratos tradicionais. E no quesito sobremesas, se você assim como eu, tem saudades do doce Cartola que é considerado Patrimônio Cultural Imaterial do Estado de Pernambuco, Barnabe será seu refúgio para matar saudades deste doce, que leva em sua receita: banana frita na manteiga de garrafa, queijo do sertão e farofinha de açúcar com canela.

Cartola - Restaurante Barnabé




Bolo Souza Leão do Colher de Pau é daqueles que te remetem para raízes de Pernambuco. O Bolo é feito com macaxeira ovos, leite de coco e lascas de coco queimado e pode ser apreciado em São Paulo, no Restaurante Colher Pau.

Dizem que o bolo foi inventado no Engenho São Bartolomeu, no município de Jaboatão dos Guararapes, por dona Rita de Cássia Souza Leão. Em um gesto de compromisso com a terra, ela decidiu trocar os ingredientes importados por nacionais, criando assim um legítimo bolo brasileiro que conquistou a aristocracia canavieira.

Outra versão é de o que o bolo foi criado no Engenho Moreno, na cidade de Moreno, também de propriedade da família Souza Leão, para receber o imperador Dom Pedro II no dia 18 de dezembro de 1849.O Souza Leão é tão importante para a culinária pernambucana, que foi transformado por lei em patrimônio cultural e imaterial do estado.

O rei, eu diria, o imperador dos bolos porque na verdade ele foi servido não para um rei, mas para um Imperador do Brasil e o Brasil não teve rei. Então é, foi o bolo da oligarquia, da aristocracia, da nobreza da terra, mas foi o bolo que ganhou a adesão da senzala, do povo, do popular”, ressaltou Paulo Maranhão do Instituto Arqueológico e Histórico de Pernambuco.

Há mais de uma década, o restaurante Colher de Pau é visita obrigatória em Fortaleza. Em 2004, a casa ampliou e ganhou uma filial em São Paulo, que repete o sucesso da original. E agora, nós apreciadores da culinária nordestina, podemos provar o Bolo Souza Leão em todo seu sabor.

Um bolo brasileiro com mais de 150 anos de história. 

Bolo Souza Leão - Restaurante Colher de Pau



Se todo paulistano de férias em Recife volta carregado de bolos de rolo, por que não abrir uma fábrica em São Paulo? Karla Moraes , Casa do Bolo

Karla e Oliveira Joaquim Cristovam viajaram até a capital paulista sondaram o mercado e registraram a marca Bolo de Rolo. Logo, alugaram uma casa e encomendaram as formas de um fornecedor pernambucano e trouxeram essa delícia para gente.



O bolo de rolo, é uma iguaria oriunda dos portugueses, foi introduzido no Brasil unicamente pelo Estado de Pernambuco. 

O verdadeiro bolo de rolo, muitas vezes comparados a outros tipos de "Bolos Enrolados" como Rocambole, bolo de goiaba, entre outros, tem receita e forma única de ser feito. Durante muitos anos esse bolo ficou restrito aos senhores de engenho, e posteriormente aos governadores de Pernambuco, se tornando popular posteriormente.



Share:

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Restaurante de culinária brasileira em São Paulo, recebe com comida que acalenta a alma

Em uma garagem no bairro de Pinheiros, somos abençoados pela charmosa recepção do restaurante Maria Farinha Cozinha espaço harmonioso com mobiliário rústico, toque caseiro, daqueles que você entra e não quer mais sair. Sem falar no esmero com que a decoração foi pensada, como é o caso do vasinho com flores frescas, dentro da xícara de ágata em cada mesa. Chef Lisandra Amaral, soube encantar seus clientes.



Cerveja R$11,00

De inspiração na culinária brasileira, Chef talentosa e autodidata, Lisandra Amaral, abusa dos nossos ingredientes e nossos temperos. Neta de um tropeiro e uma quilombola, fica nítido imagem da cozinha do Vale do Paraíba em seus pratos.

Seu cardápio é uma ode aos sabores deliciosos do nosso pais, temos Baião de Dois, Galinhada com quiabo, arroz com costelinha, quiabo e milho cozido, entre outras preciosidades. E claro, que fui exclusivamente, para provar o delicioso Bolinho caipira. 

Um salgado frito e recheado com carne, típico da culinária caipira no Brasil, originário do Vale do Paraíba, no interior de São Paulo.Embora não haja consenso sobre a autoria do petisco, o bolinho ao longo do tempo tornou-se um alimento tradicional na região, e é servido principalmente durante festas juninas e quermesses, reconhecido na região desde o tempo dos tropeiros.



Não se conhece muito sobre a origem da iguaria, não havendo registros históricos ou fotográficos, diversas teorias sobre onde e quando se originou o prato. Uma delas diz que ocorreu antes de colonização portuguesa, entre os índios puris, segundo a qual, eram utilizados peixes como lambari ou pequira, e farinha ou beiju na composição do salgado, até a vinda dos portugueses, que introduziram a carne de porco.

Porção com 3 unidades - R$15,00

No quesito sobremesas, os doces são leves e deliciosos. Provei o Pudim de Leite(feito com açúcar,ovos, leite) com uma calda divina. Logo na primeira colherada, você se apaixona pela textura e sabor. Na segunda degustação, seus olhos já estão cheios de lágrimas, seu coração pulsa forte, você fecha os olhos e viaja até cozinha de sua mãe ou vó. 

Fatia do Pudim R$12,00

Chef Lisandra, obrigada por fazer uma culinária saborosa, nutritiva, com preço honesto, qualidade nos ingredientes , segurança dos alimentos, e ainda muito zelo pelas tradições.

Rua Padre Carvalho, 771 Pinheiros
Tel 11 3031 5496
$$

Share:

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

3 marcas de sorvetes para sair do básico





Com mais de 35 anos de história, os Sorvetes Rochinha ficaram famosos nas praias do litoral de São Paulo,graças a sua qualidade e sabor natural derivado das frutas
frescas utilizadas na produção.





Fábrica fica em São José dos Campos mantém, alguns processos produtivos manuais,conservando sabor e nutrição. E o carro chefe ainda é o picolé de coco branco.
Bariloche Doceira é uma empresa que atua no ramo alimentício desde 1966. Instalados em prédio próprio em São Bernardo do Campo, temos hoje uma capacidade produtiva de mais de 30 toneladas por mês de produtos de confeitaria e 70 toneladas de sorvetes.
Os sorvetes mais procurados são: Lambada, Papaia com Cassis, Duo Doce de Leite e Pavê.




Bariloche Sorvetes possui os mais modernos equipamentos, realizando com qualidade todas as fases da fabricação: pasteurização, homogeneização e conservação do produto. São mais de 200 pontos de vendas espalhados pela Grande São Paulo e Litoral Paulista. A marca Bariloche é registrada no Instituto Nacional de Propriedade Industrial, em várias categorias, há mais de 30 anos.




Sem adição de açúcar. Sem lactose. Sem tranqueiras artificiais. Água de Coco + Pedaços da Fruta e mais nada!
O processo de fabricação é inovador,  tecnologia para o congelamento dos picolés é mais rápida, garantindo um produto macio com um sabor de fruta fresca.

Os preços dos sorvetes variam entre 5 até 9,00 
Share: