segunda-feira, 8 de maio de 2017

Chocolate travestido de viagra


O chocolate é afrodisíaco? 

Ele induz uma sensação de prazer que pode ser explicada pelas suas propriedades físicas. O Professor John Harwood e os seus colegas da Universidade de Cardiff acreditam que o elevado conteúdo de estearatos da manteiga de cacau, um ingrediente essencial do chocolate, é responsável pela forma como derrete e pela sua estabilidade. 

“A manteiga de cacau contém entre 30% e 37% de estearatos na sua composição lipídica. Como consequência, permanece sólida à temperatura ambiente mas, quando consumida, o seu conteúdo em gordura absorve o calor da boca e derrete à temperatura corporal, produzindo o efeito de derreter na boca.”  

E no chocolate existe um composto químico, designado triptofano, que é usado pelo cérebro para produzir serotonina, um neurotransmissor que induz sensações de prazer. 

“No entanto, a presença do triptofano no chocolate é em pequena quantidade, pelo que a hipótese de o chocolate provocar um aumento da produção de serotonina é ainda controversa. A feniletilalanina, que promove sentimentos de atração, excitação, tonturas e apreensão, também foi identificada no chocolate, mas, uma vez mais, a sua baixa concentração pode ser insuficiente para produzir os efeitos tipicamente associados a este composto. A teobromina – um estimulante fraco encontrado no chocolate – juntamente com outros compostos químicos, tais como a cafeína, pode ser responsável pela sensação muito característica que se verifica ao comer chocolate."

E cientistas do Instituto de Neurociências de San Diego sugerem que o chocolate contém substâncias farmacologicamente ativas que produzem um efeito tipo marijuana no cérebro, como a anandamida: um neurotransmissor canabinóide (Di Tomaso et al., 1996). O chocolate contém também N-oleoletanolamina e N-linoleoletanolamina, que inibem a degradação da anandamida, prolongando os seus efeitos. Sendo assim, os elevados níveis do neurotransmissor podem intensificar as propriedades sensoriais do chocolate (textura e odor), essenciais para induzir o desejo. Ou seja, ele não é afrodisíaco.

O que o chocolate verdadeiramente faz para nosso organismo é um bom revestimento dos dentes devido manteiga de cacau, o que acaba ajudando a proteger, prevenindo a formação da placa bacteriana. Embora o açúcar no chocolate contribua para a formação de cáries, não o faz mais do que o açúcar presente noutros alimentos açucarados. E o melhor é o amargo, pois contém menos açúcar e gordura do que o chocolate ao leite, é rico em compostos antioxidantes, chamados flavonóides que agem sobre o sistema muscular, favorecendo seu funcionamento. A presença do ácido oléico, encontrado no cacau, pode controlar os triglicérides e aumentar o bom colesterol (HDL), quando o consumo é moderado. Um consumo diário de 30g é o ideal para pessoas saudáveis. 

Share:

0 comentários:

Postar um comentário